quinta-feira, 8 de março de 2012

Gente que a gente esqueceu; Suzi Quatro

Bonitona, heim! By: http://www.starpulse.com/

Nos Estados Unidos, onde reencarnou, é só um nome exótico, não suscita piadinhas como nos países latinos. Desde três de Junho de 1950, Susan Kay Quatrocchio está entre nós, tendo entção despencado por Detroit. Ela canta, toca baixo, freqüenta as rádios e actua. em suma, ela se vira e ainda está em actividade, apesar de muita gente ter alardeado que ela morreu faz tempo.

A mocinha bonita, com cara de maluquinha, vem de uma família musical e católica. O pai Art tocava jazz, filho de italiano. A mãe Helen Sanistay era húngara... misturinha explosiva. Suzi costuma dizer, e colocou na autobiographia, que o avô decidiu encurtar o sobrenome para "Quatro".

Ganhou o primeiro baixo (Fender Precision) ainda criança, do pai, em 1957 e daí viu a estrada de tijolos amarelos surgir à sua frente, mas não tinha grana para pagar o pedágio e começou a labutar como tdo mundo, para conseguir seu sucesso. Com Patti, nancy e Arlene tocou nas bandas femininas Pleasure Seekers e Cradle. Seu irmão Michael Quatro também é músico. E daí? Sei lá, me pareceu importante mostrar que o vírus é mais contagioso do que o avô de Suzi pensava.

Integrou uma das primeiras bandas de rock exclusivamente femininas a serem levadas à sério, a Fanny. Com isso também começou a ser lavada à sério pelo público.

O engraçado é ela ter feito muito mais sucesso na Europa do que na América. Em 1971 foi descoberta por Mickie Most e se mudou para o Reino Unido. Seu sucesso começou lentamente, por Portugal, ganhando o restante do Velho Mundo aos poucos. Suzi Quatro é um exemplo interessante de como um bom artista simplesmente não engrena, porque ela contou com a amizade e o incentivo de ninguém menos do que Alice Cooper, que não empenharia seu prestígio e sua porra-louquice em quem não tivesse condições de corresponder. Suzi correspondeu, o público, nem tanto.

O glam rock de Suzi encontrou porto seguro na Austrália, quando começou a perder espaço no resto do mundo, em meados dos anos setenta. Mas só diminuiu, não desapareceu em momento algum, ou a moça não estaria ainda hoje na activa, bonitona e sem pensar em aposentar-se. Seu visual encaixou-se com perfeição no gênero, em plenos anos setenta ostentava um protótipo de mullet que seria levado a extremos na década seguinte. Com apenas 1,52m de altura, era era uma gigante quando começava a cantar e pular no palco... Quer dizer, ainda é uma gigante no palco e deixa a garotada esbaforida.

 No melhor estilo das pessoas que envelhecem com dignidade, ela tem a agenda de shows bem recheada, com trabalhos principalmente na Alemanha e na Austrália. A terra que trouxe e mantém Ramstein nas paradas de sucesso, é um atestado de qualidade musical. Há a possibilidade de ela vir ao Brasil, em Curitiba (ver aqui) com apresentação no dia dezenove de Maio, mas ainda precisa ser confirmado. Os outros destinos estão fechados e ela já se prepara para a agenda 2012, começando por Kiev, no próximo dia trinta.

A vida pessoal da moçoila madura não é segredo, nem notícia. Casada duas vezes, mãe de um casal, sem escândalos, sem tragédias, nada que interesse à imprensa... Vai ver é por isso que a ignoram na maior parte do tempo; não que ela chore por isso, pelo contrário. Ela tem competência para se manter sozinha, sem paparazzi levando na testa por bisbilhotar o que não deve. Ela se tornou menos conhecida apenas no continente americano, especialmente neste país de cultura de massas pubiana. Na verdade, pensei que fosse ser bem mais difícil,conseguir informações confiáveis sobre ela, mas apesar de poucas, elas estão razoavelmente acessíveis na rede, inclusive pelos muitos fã-clubes, que mostram ainda haver um pouco que bom senso musical em (pelo menos) parte considerpavel da juventude.




Website de Suzi, clique aqui.
Myspace de Suzi, clique aqui.
IMBd com a Suzi, clique aqui.

2 comentários:

Mário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mário disse...

Dessa eu nunca esqueci.
sou fã dela desde 74. tenho mais de 50 cds, entre coletâneas e oficiais,
LPs e compactos de diversas partes do mundo etc...
Suzi fez muuuuito sucesso no Brasil na década de 70, depois "esqueceram" dela.Um apena.
E, para finalizar, justo agora que ela vinha ao Brasil, sofreu um acidente e os shows foram cancelados..... esperemos que ela melhore e venha logo!