quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Bem-vindos, meus heróis!

Ou: uma breve história dos primeiros passos do Talicoisa ao estilo de um certo jornalista que já foi correspondente internacional e hoje apresenta um programa de futuras subcelebridades e sub-sub celebridades, e ainda por cima tem a audácia de chamá-los de heróis.

Quinta-feira, 25 de outubro de 2007. Estreia do reality-blog Talicoisa. Nessa época, estréia ainda tinha acento.

Bem-vindos, meus heróis, à nave Talicoisa! O Brasil inteiro está olhando vocês! Acenem para suas famílias. Muitos desafios aguardam vocês, meus heróis, e nós vamos seguir daqui, torcendo, rindo, chorando com vocês. E sempre vamos dar aquela espiadinha básica, porque ninguém é de ferro!

Na sala da casa mais vigiada do Brasil, Os membros (Ui!) da casa, os talicôsers, são Dave, Meg, Luna, Melzinha, Vivi, Fiodoxó e Frank. O clima parece que está esquentando. Vamos dar uma espiadinha?

Alguns já estão se enturmando. Câmera para Dave e Luna. Eles estão entre lençóis!
As tensões parecem aumentar na casa! Meg requebra ao sabor do É o Tchan!, enquanto Melzinha manda dizer que odeia "Baby one more time". Sinto cheiro de conspiração no ar. Vivi não está na sala... o que estará tramando a bela? Na piscina, Fiodoxó e Frank parecem estar conversando algo sobre sinceridade. Será que estão querendo acusar alguém? Quem se tornará o líder da casa?

(Intervalo)

Estamos de volta à casa mais vigiada do Brasil! Bom dia, meus heróis!

- Urrúuuuuuuuuuuuuuuuuuu!

As esperanças rondam o segundo dia na casa. Todos querem ser vistos, ouvidos e lidos. Todos querem que seja bom como a a primeira vez. São românticos, os talicôsers. Mas nem tudo são flores na casa mais vigiada do Brasil! Fiodoxó, todo emoção e esperanças, nem sequer imagina que Frank e Luna estão tendo uma conversa mirtesca. Dave confessa que acha mulé um bicho besta. As mulheres da casa reagirão a este verdadeiro show de provocações? Num canto à beira da piscina, Luna descreve fatos relevantes sobre a pessoa dela. Fiquemos atentos, as nuvens da discórdia pairam sobre todos! E finalmente parece que temos um líder. Frank quer botar ordem na casa, mas garante que é só a título de informação. Ele distribui tarefas e até estabeleceu um cronograma. Como reagirão os demais talicôsers? Parece que Meg é a mais bem humorada do grupo, está contando agora os kongs da vida dela. Vivi, soturnamente, declara que sua vida é seu martírio. Todos nós sabíamos que esse clima de amizade e humor não poderia durar para sempre! Ligue para o número que está em sua tela e vote: qual foi o maior barraco desse programa até agora?

(Intervalo)

E estamos aqui de volta! Como passaram a noite de ontem, meus heróis?

- Urrrrrrrrúuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!

Fiodoxó acordou citando Mateus 6:21. No fundo, ele só quer que todos protejam seu coração. Será jogo do talicôser para permanecer na casa? Melzinha está para fazer uma confissão. O áudio não funciona, mas dá para perceber a frase: "Louca por ti". Será que ela revelará seu amor secreto? Que nada, é só a paixão pelo Corinthians, despedaçando as esperanças dos homens da casa. Enquanto isso, Vivi observa o jardim da casa e fala sobre a Lagarta Lalá. Meg conta ao grupo a incrível possibilidade de um papo intelectual no messenê. Luna concorda e começa a enumerar os sintomas que fazem você perceber que está ficando velho. Os homens da casa olham com estranheza. Teremos mais uma gigantesca discussão na casa? Dave começa a falar inglês, dizendo "Back to the past". Como fui correspondente internacional, sei que ele quer dizer "volta ao passado" e não "ao pasto", como talvez algum desavisado acredite que seja. No quarto, Fiodoxó fala sobre macumba. Isso mostra a imensa diversidade desse incrível povo brasileiro, este mesmo povo receptivo que nos dá o imenso prazer de sua companhia. Melzinha, dessa vez, realmente fala sobre romantismo e diz que é importante saber esperar. Vivi não se contém diante disto e desvenda um dos maiores mistérios femininos para os meros mortais: abre sua bolsa e diz que está pronta para começar. Meg chora copiosamente ao lembrar de amizade, e fala da alta e da baixa. A amizade realmente toca a todos nós. Luna não segura sua ansiedade e lança uma pergunta profética. Ela será uma das poucas a acreditar em Chinese Democracy. O tempo dirá se ela tem ou não o dom da profecia. Senhoras e senhores, temos um mistério! Frank desapareceu da casa. Procuraram-no por dias, até que ele final declarou o motivo de sua ausência. Talvez jamais saibamos até que ponto este fato afetou a casa. Dave confessa que a inspiração é uma desconhecida dele, enquanto Fiodoxó (Fio, como é chamado pelos talicôsers) passa a descrever o demônio e outras coisas fofas. Melzinha, em nova investida romântica, fala sobre o momento eternizado, numa lembrança de uma famosa foto de beijo. Na sala de ginástica da casa, Vivi comenta sobre música, especialmente asque crianças sabem. Os baixinhos sabem das coisas! Meg, lembrando do É o Tchan!, parece estar espantada com o nível das músicas. Mas nós sabemos que o povo brasileiro é isso, é alegria, é gingado, é ousadia! E, atacando mais um ícone deste povo tabalhador e sofrido, Luna critica as novelas brasileiras, perguntando: "Trabalho? Que trabalho?". Novelas são para divertir, e as novelas de nossa empresa são vendidas em todo mundo, sinal do padrão Blogo de qualidade. Para aliviar as tensões causadas, Dave passa a lembrar do Natal, e deixa correr uma lágrima ao falar da família. Será uma estratégia do bom moço, ou ele realmente pensa tudo isso? Mas tem gente que gosta de criticar. Lá vem o Frank falando do mershandising, esse importante meio de informação ao telespectador, quando os apresentadores, educadamente, pedindo para dar um recadinho e mostram maravilhosos produtos. E não esqueçam que a trilha sonora de nosso programa está já nas lojas e na internet! Fio, mais espirirualizado, segue no sincretismo brasileiro e fala de macumba. Melzinha, num clima intelectualizado, aborda a filosofia de uma paixão. Vivi, toda introspectiva, brinca com seus devaneios, cheia de mistérios. Meg resolve dar uma alegrada no ambiente, brindando ao grupo do Escort XR3 e outras coisinhas. Luna junta as garotas e confessa coisas sobre o primeiro amor, que nos faz ser patéticos sem fazer esforço. Ah, o amor! Quando cupido resolverá voltar suas setas para a casa? Dave, num acesso de maior romantismo, fala, com amor, aos netos que pretende ter. Frank, acertadamente, fala sobre o progama submundo. Nós, da Blogo, zelamos pela qualidade de nossa programação e jamais permitiríamos algo assim. Vejamos o que discutem os talicôsers na sala... fala-se sobre cinema, e Fio garante que não viu "Tiros em Columbine". E, introspectiva, Melzinha resolve se apresentar, e com muito prazer. Vamos ver a opinião do Brasil sobre este assunto palpitante! Vote pela internet, telefone, participe, dê aquela espiadinha!

(intervalo)

Boa noite, meus heróis! Dessa vez, ao contrário do que fizemos até agora, não faremos a narração em estilo flash-back, mas em tempo real. Na sala, Dave fala, ou melhor, repete, que podia estar robando, matando... nosso bom menino? Não, na verdade é uma crítica aos vendedores dos ônibus e afins. Luna também resolve repetir sua listinha particular de coisas que a irritam. Causará ela constrangimento entre os colegas? Meg parece não se importar e fala da avalanche de fé. Com surfistas e skatistas evangelizando, muito radical! Vivi entra num clima intimista e fala como pedagoga. Realmente, o professor é pouco valorizado nesse país e todos sabemos que o futuro do Brasil está na educação. E Melzinha explode! A tensão na casa aumenta. Mas ela fala: que não está irritada, é só impressão. Frank abre o jogo e fala de conspiração. O desconforto é palpável. Logo em seguida, faz duras críticas aos famosos no Brasil. Luna, cansada desse imenso problema, resolve escrever uma cartinha para o Papai Noel. Será que ela quer apenas a sua simpatia, telespectador? E a primeira eliminada foi a Vivi! Fiodoxó foi encarregado por nossa produção de se despedir dela e dar as boas vindas para Marina, a mais nova participante do programa! O clima promete esquentar! Meg apenas reclama que tem que estudar. Dave, concordando, fala que seu refrão é que o dia deveria ter mais de 24 horas. Melzinha entra num desconforto que a faz evidenciar um pessimismo em sua plenitude. Chorando em seu ombro, Fio confessa que quer uma vida menos ordinária. Finalmente teremos um casal entre os talicôsers? Querendo descontrair um pouco as coisas, que andam pra lá de carregadas na casa, Frank explica o que é o carnatal. Sem entrar no clima alegre, a recém-chegada Marina desabafa: Façam o que eu digo, não o que eu fiz. E uma barata apareceu na cozinha! Entre gritos de uns e tentativas de matar o bicho de outros, Luna grita algo que parecia impensável a uma moça dizer: "Salvem as baratas!". Meg, sem se abalar com a confusão causada, lamenta sua rotina de provas. Sempre querendo descontrair, o bom moço Dave fala de bobagens delicosas da internet, de saunas tão distantes. Por falar nisso, não esqueça que os melhores momentos do programa já estão disponiveis no nosso site! De volta ao jardim casa, Melzinha faz sua estratégia de falar sobre as coisas sem as quais ela não vive, enquanto Fio mostra suas preferências musicais, especialmente a banda Slipknot. Ardiloso, Frank inicia uma campanha na casa contra o jornalismo, elaborando uma lista de matérias que passam todos os anos. Não é ele que está aqui, tentando informar você, telespectador, somos nós, jornalistas, que damos duro! Tentando amenizar o clima, Marina conta tudo sobre o experimento 1, a balada. Alguém tem que tornar as coisa mais alegres, e Luna, entendendo a situação, fala de coisas intrigantes do dia-a-dia. No luxuoso jardim japonês da casa, Meg mostra seus livros, literatura de menininha - ou não. A Blogo incentiva e apoia a leitura em todas as suas formas! Descontraído, o belo Dave fala sobre a primeira embiaguez de um homem, enquanto Melzinha fala de mentes criminosas, mas o contrato com a Blogo me impede de falar mais sobre isso. Fio, sempre introspectivo, confessa suas dores e quer ter um dia normal, mas Frank, sem nenhuma sensibilidade, quer é conversar sobre progamas de outras emissoras e de suas apresentadoras, Regina versus Márcia. Qualidade de programação, você sabe, só na Blogo! No último dia desse episódio, Marina fala sobre a arte de ser cafona e bota todos os talicôsers no rolo. Terá criado uma fissura irreparável na casa? E agora? Quem será o próximo eliminado?

Nesses dois anos do reality-blog Talcoisa, muitos foram e vieram, mas nenhum deles será jamais eliminado de nosso corações. Todos eles brincaram com as palavras, semearam amizades, fizeram a gente rir e chorar. Que venham mais e mais anos de Talicoisa!

(Este texto foi uma tentiva de homenagear ao primeiro ano do TC e a todos os textos publicados então).

6 comentários:

Nanael Soubaim disse...

Essa algazarra faz falta. Bem como a Vivi, a Melzinha, a Marina-some-some-da-Estrela e a freqüência com trema dos outros. mas confesso que eu também tenho tido muita dificuldade em manter meus textos em dia, imagine então tapando buracos.

Fio disse...

Dri.... GENIAL!!!!

Eu esperava até que fosse durar mais... ( o texto, não o blog )

Mas parabéns com todas as forças...

E calma, é só semana que vem o niver :P

Luna disse...

Amei, amei, amei. De verdade.

Meu computador queimou durante uma tempestade (coidipobre) e estou impedida de postar. Tõ com m notebook emprestado (coidipobre2)e é horrível escrever nesse troço.

Enfim, adorei relembrar nossos momentos. Saudades.

Adriane Schroeder disse...

Puxa, pessoal, obrigada!!!
Foi simples, mas de coração [/Mirtes].
Na verdade, falei só do primeiro ano...
Topam uma continuação?
:)

Meg disse...

Adorei o texto!!
Só discordo um pouco do comentário do Nanis, mas não vou falar disso por aqui.

Meg disse...

Adorei o texto!!
Só discordo um pouco do comentário do Nanis, mas não vou falar disso por aqui.