sábado, 1 de maio de 2010

Salário X e salário Y

O que ele tem em mãos é das reivindicações mais absurdas de que já teve notícia. Um grupo de funcionários propondo um aumento salarial só para os homens; primeiro para não onerar tanto a empresa, segundo porque eles achavam que mereciam, terceiro porque seria usual homem ganhar mais do que mulher para a mesma função. O representante se mantém de nariz empinado e olhando de lado, enquanto o gerente lê o documento com rápidas olhadelas para o sujeito. Este acredita que é a reivindicação mais vantajosa que a empresa já teve, uma vez que mais da metade do funcionalismo é feminino.

Deixando o documento de lado, ele dá seu parecer com uma notícia...

- Há planos de um reajuste salarial para vocês. Temos uma reserva que nos permitiu passar sem grandes problemas pela crise e conseguimos anexar alguns concorrentes que estavam falindo.

Um breve silêncio enche a sala, enquanto o reivindicante ensaia um sorriso de triunfo, certo de que os "brios de macho" falarão alto. Se sente muito incomodado em receber ordens de uma mulher, quer pelo menos ganhar o mesmo que sua chefe imediata...

- Entretanto o aumento é generalizado. Não existem motivos para suas colegas também não usufruirem do benefício.

- Tem um, que é incontestável - protesta - e você vai concordar comigo. Nós somos homens, portanto temos que ganhar mais, de preferência o dobro.

Vendo a cara de perplexidade do gerente, ele derrama a velha retórica cambaleante de Adão inocente vitimado pela perversa Eva, da glória masculina pelos séculos, de como era bom a mulher ficar em casa, de como o mundo está acabando porque elas criaram asas, et cetera. O homem se levanta e vai à estante. Dela traz um exemplar da Constituição e outro da Consolidação das Leis de Trabalho...

- Não houvessem outros motivos, aqui há dois para eu pagar a elas o mesmo que lhes pago. Não vou rebater a suas explanação, pois ela só provou uma profunda ignorância e apego à superficialidade dos conhecimentos.

- Deus fez o homem primeiro, portanto o homem é melhor.

- Pode ficar com todos para você, eu prefiro uma bela mulher.

- Mas o que é a lei do mundo frente à lei de Deus?

Vendo que aquilo iria se delongar demais, decide tratar do assunto...

- Você leu a parte que lhe convém da quinquagésima sétima tradução da bíblia, com todos os erros de tradução e alterações de cunho político inerentes a um livro milenarmente usado para justificar o que não presta. Eu estudei nos originais, sem tradução, sem edição; Adão e Eva foram criados ao mesmo tempo, unidos pelas costelas, em dado momento foram separados. Passaram a viver experiências próprias, em dado momento a serpente enganou Eva, Adão entrou no barco porque quis, não havia mais ninguém para obrigá-lo.

- Que absurdo! Você está negando o que dizem as escrituras sagradas! Está negando a palavra de Deus! Isso é uma...

- Pára de me encher o saco. Eu já disse, estudei nos originais em aramaico, sânscrito, grego, hebraico e latim. Você leu o que te interessava de uma re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-retradução. A equiparação salarial e de benefícios continua.

- O usual era homem ganhar mais, e o salário da mulher ser pago pro marido.

- O usual era alguém como você não ganhar nem para comer, mas sei que tem casa e carro novo, e que este é o seu único emprego. Estou vendo que você se apega a qualquer coisa, qualquer idiotice para conseguir ser algo mais do que alguém. Aqui você não vai conseguir isso. Nós pagamos salários, não salário "x" e salário "y", pagamos salários. Já sei, vai apelar para os meses de licença maternidade. Primeiro que elas compensam eventuais faltas com mais qualidade de trabalho, segundo que ser mãe é uma função social muito importante e não sei por que diabos não é remunerada, terceiro que esta empresa pertence a uma mulher.

- Que absurdo! Que absurdo! Tudo o que eu disse não o sensibilizou nem um pouco? A sua própria honra não vale nada?

- Não confundo honra com vaidade. Agora me deixe trabalhar, que tenho muito o que fazer.

O homem sai frustrado e furioso. Uma hora depois volta com os outros seis, todos com cartas de demissão em mãos, como um ultimato. Joseph não se intimida, assina todas e manda o departamento de recursos humanos pagar todos os direitos, e chamar os candidatos já cadastrados para as vagas. Há um início de confusão, a segurança é chamada para conter os machões, cujo líder ainda esbraveja...

- Um cristão de verdade teria aceitado os nossos argumentos.

- Mas sou judeu, exactamente como Jesus. Tirem eles daqui.

A única mulher que conhece que deixou feliz a carreira para cuidar de casa é sua Esther, que o fez de livre escolha e iniciativa, mas adoptou isto como um sacerdócio pessoal e não quer saber de Sarah recebendo ordens de marmanjo, ela apanharia mesmo já casada. Lhe conta quando chega em casa, ela manda os meninos irem passear e dá ao marido as honras matrimoniais como recompensa.

4 comentários:

Adriane Schroeder disse...

Excelente texto.
O estranho é ver homens denegrirem tanto a mulher e ainda dizerem que as preferem.
Misoginia fede... :)

Nanael Soubaim disse...

Pense na cena já enfadonha em Goiânia; o sujeito gasta 150 mil em uma F250, mais trinta em som, cinco ou seis mil para pintar e customizar, depois sai pela cidade com ela cheia de homens. São os machões.

Adriane Schroeder disse...

Wandercleyssson Hayrleysson Fazendo escola... ehhehehehe

Luciano disse...

Postei, anteriormente, que defendo a igualdade entre gêneros sem submissão NEM FEMININA, NEM MASCULINA, e considero que o critério para os salários deve ser a qualidade do serviço prestado. Não há razões suficientemente plausíveis para que haja distinção de salários entre os gêneros. Entretanto, os mesmos direitos deveriam ser reservados ao homem, principalmente no caso da licença paternidade (5 dias, contra seis meses de licença-maternidade). Como pode um pai acompanhar o desenvolvimento da saúde do bebê e dar assistência à sua esposa em cinco dias? Um filho é uma grande responsabilidade; cuidado, afeto e proteção são deveres tanto do pai quanto da mãe (e que não me venham ganir as pseudo-feministas de comercial de cosmético barato com a falsa idéia de que "só mãe entende de filhos", por causa provavelmente das estatuetas das vênus esteatopígeas pré-históricas que indicam que as mulheres são deusas e os homens seus escravos - viu? Mulheres também usam argumentos primitivos e arraigados pra justificar seu chauvinismo).