quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Equívoco

Poucos sabem, mas há quase um mês ganhei um irmão.
Sim, um irmão.
Enquanto eu me arrumava para ir para o plantão de vestibular no colégio tocou o telefone. Meus pais estavam dormindo, então eu corri para atender.
Era uma ligação a cobrar, estranhei, mas continuei na linha.
- Alô?
- Corre, chama a mãe!
- Ahn?
- Vai logo, sua idiota, chama a mãe!
- M-mas quem é?
- Seu irmão, sua burra.
- Eu não tenho irmão!
- Não? Então agora eu serei seu irmão, então vai lá e chama a mãe.
Desliguei o telefone, um pouco assustada, afinal não é todo dia que a cegonha nos aborda dessa forma. Depois de um tempo eu lembrava e ria. Agora eu lembro e sou tomada pela curiosidade, o que diabos esse menino queria?

5 comentários:

Fio disse...

Pois é, Gabi.

Agora pergunte ao seu pai sobre essa nova familia. :P

bjsmiliga

Nanael Soubaim disse...

Ele queria umas chineladas e algo útil para fazer, é isto. Da próxima vez tu atendes assim, com tom autoritário: "Internato Militar das Agulhas Negras, boa noite".

meg disse...

Hahahahahahahaha. Só tem gente insana no mundo!

Luna disse...

Credo, que medo!

fabio_ disse...

Droga, essas coisas não acontecem comigo!
Ia inventar mó história, e o moleque que ligou errado ia desligar achando que a mãe morreu, tá na zona ou foi abduzida...


Bem vinda!