segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Cabelos problemáticos

Comprar xampu. Não é uma coisa do outro mundo, todo mundo faz, eventualmente. Também nem é um assunto para se escrever num blog. É uma coisa corriqueira, sem graça nenhuma.

Eu pensava assim até hoje, quando fui ao supermercado e vi uma prateleira cheia de xampus, para todos os tipos de cabelo. Não existe mais xampu para cabelos secos, xampu para cabelos normais e xampu para cabelos oleosos. Comprar xampu virou uma tarefa um tanto quanto árdua.

Existem várias subdivisões: cabelos cacheados, cabelos afro, cabelos com frizz, cabelos lisos que precisam ficar mais lisos, cabelos tingidos, cabelos mistos, cabelos opacos. Seria muito fácil, se o meu cabelo fosse de um jeito só.

Acontece que ele é cacheado, seco, opaco, danificado, às vezes fica oleoso e tem frizz para mais de metro. De vez em quando, ele também vira tingido. Qual levar? Não existe nenhuma categoria de xampu que englobe tudo isso! Podiam inventar algo como "cabelos problemáticos".

O que eu fiz foi levar para casa um que tinha um nome interessante e que eu ainda não conhecia. Comprei o Dove para cabelos com frizz crônico.

Adorei essa parada de frizz crônico, até parece que o meu cabelo tem alguma problema sério, tipo esquizofrenia ou dependência química. Já comprei alguns livros só pelo título, por que deixaria de comprar um xampu com um nome bizarro?

Já testei, vamos ver se realmente funciona. Não tenho muita esperança, porque minha vasta experiência no assunto me diz que nada é capaz de acabar com o frizz. Nem mesmo a chapinha.

Pelo menos, se me perguntarem se eu faço algum tratamento para doenças crônicas, direi que sim: "Tenho frizz, minha filha, você não imagina o quanto isso atrapalha a minha vida... Ai, como eu sofro!".

(Texto publicado no meu outro blog. Triste demais para escrever coisas legais.)

3 comentários:

Nanael Soubaim disse...

Passa. Se deixe ser frágil agora que passa.

Adriane disse...

Mais um texto pra série: "coisas que adoraria ter escrito, mas a Luna faz melhor, emsmo quando republica"... hehehe.
Todo mundo tem o direito de se entristecer, Luna...
Beijos!

fabio_ disse...

Fica trste não, Lulu. Melhor ter frizz crônico que pobrema crônico nos neuvo do céubro.