sábado, 30 de maio de 2009

Dia dos namorados... ra, ra, ra, ra!

É a data que substituiu, no Brasil, o dia de São Valentin; 14 de Fevereiro. Como o caráter é puramente comercial, pois Junho era fraco em vendas, ficaram algumas tradições de fora.

São Valentin não é só para quem te chupa os beiços ou faz nheco-nheco contigo, é para todos os entes queridos, familiares ou não. Presentes, mensagens, flores, serenatas, enfim, cousas profundas que ficaram de fora da nova data rasa.

Já o dia dos namorados é uma época contraditória. Muitos namoros são desfeitos nas imediações desta data, quase sempre porque um dos dois (ou ambos) não pode ou quer gastar com presentes. Não se trata simplesmente de dar um presente a alguém, é a tua namorada e todo mundo exige que ela revire os olhinhos de contentação, ao abrir o embrulho, paralelamente exigem que ela retribua de uma forma ou de outra, à altura. Mesmo que ela realmente não faça questão de presente nenhum, dependendo da idade, será motivo de piadas no dia seguinte, na escola ou no trabalho, se não relatar uma epopéia consumista de dar inveja aos ianques.

Enquanto muitos namoros são desfeitos, uma multidão está desesperada à caça de alguém, qualquer um, para a data não passar em branco. Serve até uma passeata esdrúxula, no centro da cidade, para reivindicar namorados... Para mim aquilo foi só jogada de marketing para aparecer na televisão. Dessa feita, logo criarão o "Movimento dos Sem Movimento" com o lema "Queremos algo pelo que lutar". Vamos ser sinceros, avacalharam.

E o povo não sabe porque quer namorar. Na realidade, o povo não quer namorar, não em sua maioria. Só quer aproveitar um par de lábios úmidos e um par de pernas abertas. Uma desculpa para continuar fazendo o que já faziam sem alarde no resto do ano, ou para começar a fazê-lo.

Não que eu seja contra sexo, amassos, línguas se lambendo e afins. Só sou um sujeito precocemente velho e ranzinza, que já não tem paciência com datas vazias, campanhas vazias e, principalmente, gente vazia. Me deram um canal de internet porque quiseram, agora agüentem.

Os primeiros que fizeram campanha para essa data, em Goiânia, foram os motéis. E olha que praticamente todos eles ficam em Aparecida de Goiânia, que é limítrofe, para fugir da nossa fiscalização sanitária. Entraram na onda falsa de que amor é hormônio.

Cartinha bem escrita com ilustrações encantadoras e juras de amor? Não, mande uma cartela de anticoncepcionais e estará no espírito do doze de Junho.

Nas escolas as festas juninas dividem lugar nas discussões com a falta de namoro. Analisemos; meninos de um lado reclamando do quanto as meninas são interesseiras e falam bobagem, do outro as meninas reclamando do quanto os meninos são egoístas e falam bobagem. Falam uns dos outros, mas não uns aos outros, decerto que brigariam, mas a briga acaba e as diferenças são aplainadas. Um namoro ao menos sairia de imediato.

Mas essa data é meramente comercial, mais um modo de te fazer se sentir mal ou culpado por não ter dado presentes, de preferência presentes caros. Não houve troca de mensagens entre amigos para que os namoros se formassem. Sexo é empolgação, empolgação passa, se não gostar de conversar com o outro o namoro vai pras cucuias mesmo, sem remédio.
Ano que vem, aproveitando que faço vinte anos de amizade com um verdadeiro anjo encarnado, tentarei lembrar de reiniciar a esquecida tradição da troca de gentilezas sem interesses, entre amigos mesmo. Será dia quatorze de Fevereiro, um domingo, mandarei os envelopes na sexta-feira (com instruções para não abrir antes da hora) e esperarei pelas reações após a missa. Isso cultiva amizades sinceras, só para ver os amigos contentes.

7 comentários:

Luna disse...

Odeio datas comemorativas. Como se um namorado ou uma mãe precisasse de data para ser lembrado. Não gosto dessas meras obrigações.

Criaram o dia dos namorados porque junho era um mês de vendas fracas? Eu achava que era porque junho é inverno e fica mais fácil se agarrar em alguém, sem passar calor.

Luna disse...

Não riam da minha ingenuidade.

Meg disse...

Adorei isso, Debs. Hahahahahah!
Eu também não gosto dessas datas, mas sei lá, tô revendo meus conceitos.

Nanael Soubaim disse...

Ouço todo mundo querendo namorar, mas reclamando que não há par, então vem uma data assim e o desespero emerge... Não é ingenuidade, a desinformação é generalizada.

Adriane disse...

Sempre me lembro de Charlie Brown, que não recebeu o cartão do dia de São Valentin.
Eu era o Charlie de saias... :/
E, como ele, não me importava de ser um cartão usado. Como disse o Cazuza, eu era do tipo "raspas e restos me interessam". Interessavam, pessoas, que agora eu quero o bolo todo... haha!
Sem datas vazias, Nanael.

Lótus disse...

qdo eu tinha 19 aninhos, comecei a namorar. em julho. a partir daí, dia dos namorados não me interessou mais, comemorava o meu aniversário de namoro e, depois, o de casamento, tbém em julho. agora volto a junho. hoje assinei a separação judicial...

Josei disse...

Eu sou muito mais Dia de São Valentin, em que se pode celebrar o amor de todas as formas, não só o amor romântico. Além de que o Dia de São Valentin tem um significado, o que não acontece com o Dia dos Namorados.