domingo, 31 de maio de 2009

Oi? Quem? Como assim?

Lady Gaga: se você acompanha esse blog assiduamente com certeza já ouviu falar nela. Na verdade, nem chego a ser tão exigente, basta ter dado uma olhada nos sites de entretenimento nos últimos dois meses para se ter um número enorme de informações sobre a cantora.

É o seu estilo que beira o bizarro (ou é bizarro mesmo, dependendo do humor/ponto de vista/se você não pega ônibus em frente a um bordel) que é pauta na maior parte das matérias relacionadas à cantora. Lady Gaga não é, contudo, um fruto apenas do seu visual. Até por que se fosse, ela seria apenas mais uma dessas celebridades desesperadas por atenção, aquelas que sempre são comentadas, mas os comentários não se revertem em frutos para seu trabalho (nem seu trabalho se torna alvo de comentários).

Há também quem diga que Gaga é tão visada por ser uma das poucas artistas que unem apelo visual a talento real, já que ela é uma das poucas no mundo POP que se envolvem em todo o processo de composição da música. Esses, contudo, também não chegam perto de uma explicação.

Nem eu mesmo sabia explicar por que me via tão interessado no que a cantora fazia. Tá, eu reconheço que me entusiasmo facilmente com essa coisa de celebridade, mas com a Gaga foi diferente, já que seu trabalho também passou a me interessar.

Milhares de penteados bizarros depois, só comecei a chegar a uma conclusão em relação ao fenômeno Gaga depois de tentar formar uma opinião de seu mais novo vídeo, Paparazzi. E a resposta foi que: não, o sucesso da Lady Gaga não está num mapa astral extraordinário (ela é uma simples ariana com ascendente em Peixes, o que no máximo revela uma pessoa equilibrada), ou numa sorte muito grande, o sucesso de Lady Gaga está exatamente nessa dúvida que ela causa nas pessoas, nessa quebra de expectativa, que há muito não se tinha...

Foi essa mesma característica que levou Madonna e sua “revolução sexual” ao estrelato, e que alavancou a carreira da Britney Spears (olha só a garotinha do clube do Mickey dançando em trajes mínimos e com uma cobra enrolada no pescoço!), e era a falta dessa característica que vinha tornando o mundo da música (infestado de garotinhos com anéis de virgindade e estrelas de séries infantis) tão absurdamente insuportável.

Ora, se Lady Gaga é uma cantora Cult, por que tem tanta coreografia nos vídeos? Mas se ela é uma artista POP, por que o vídeo é visualmente tão chocante?

Quer dizer, o que pensar desse vídeo? Artístico? Bizarro? Sem sentido? Somente POP? Reparem que essas mesmas questões são feitas em relação à cantora. Tanto o vídeo quanto a cantora são um mistura disso tudo. E esse é o trunfo dela, numa época em que o mundo do entretenimento está catalogado nas categorias mainstream e underground, bonzinhos da Disney e junkies que se recusam a ir para Rehab, quando estamos finalmente nos acostumando a simplesmente classificar tudo o que vemos, quando estamos nos acostumando a nos rotular de alguma forma, ela aparece, sem rótulos, sem classificações, tão caricata que parece original, tão original que chega a ser caricata. Incomoda, encanta, deixa em dúvida, é assim que vejo o vídeo Paparazzi, assim que vejo Lady Gaga...


http://www.youtube.com/watch?v=QQJ9Vi8GLok

7 comentários:

ana luíza disse...

ok, frank. vc me convenceu a dar uma chance pra ela :)~

Frankulino disse...

ahahha, daqui a três dias tá cantando Poker Face loucamente pelos corredores do SENAC...rsrsrs ;)

Meg disse...

Ela não tem sorte, eu li em algum lugar que o pai dela é milionário. Isso explica muita coisa.
Musicalmente falando, acho que existem coisas piores. Mas quando vejo a capa da RS e esse clipe novo eu acho tudo muito uó.

Nanael Soubaim disse...

Ela é uma empresária, isso sim, e sabe como transformar bobagem em lucro, como a Madona. Se há alguém realmente gagá na história, não é ela, que é muitíssimo inteligente e sabe se aproveitar da crônica falta de talentos da classe artística.

caroline disse...

viciou mesmo hein frank!kkkk
sei nem o que falar desse teu post...

Adriane disse...

Eu ainda não tive o prazer de ver a dita cantando (ou emitindo qualquer espécie de som). O vestido de "bulinha" dela me dá é medo.

Josei disse...

Lady Gaga me deixa em dúvida: eu não gosto dela sem motivo nenhum, eu não gosto dela porque ela está tão em evidência que enjoa ou eu não gosto dela por causa da insistência da Penélope Nova com sua voz irritante para que ela esteja todos os dias no Lab Disk? De qualquer maneira, não gosto dela.