sábado, 18 de outubro de 2008

Os cunhados de Lady Sith

Dart Vader. Lorde das trevas, mestre dos sortilégios e um vendedor de bugigangas de tirar o chapéu.

Engana-se quem pensou que Anakin acabou no "The End", findadas as filmagens a vida continuou. Então voltou aos dramas pessoais, os espinhos da família que sua esposa, Lady Patrícia, a Sith, se esforça para manter fora dos muros do palácio. Já quem nem a sapiência de Yoda os fez ver a luz da força.

Dart Vader tem três irmãos, só um freqüenta sua casa, os dois malas ele faz questão de não lembrar que existem. Por isso mesmo foram banidos para um planeta-manicômio.

Dart Charger RT. Este é o cunhado que Lady Sith chama de irmão postiço. Forte, bonito, prestativo e babá de Luck e Léia, quando eram crianças. Quando os dois começavam a chorar, o casal nem se levantada, pois sabia que Charger RT cuidaria do caso. E cuidava. De 0 a 100 em menos de um segundo, logo os petizes estavam rindo para dormir em seguida. Fora quando estavam preparando a Estrela da Morte para o último episódio da série, e um dos malas deixou o motor anti-matéria apagar. Yoda evitou um linchamento, afirmando que "causado problema simples é, chamar Dart Charger RT vão e resolver vai ele". Pois o danado resolveu a questão, na falta de um motor, ele colocou o seu próprio no lugar e a Estrela da Morte bateu recordes de velocidade. Gente finíssima esse Charger RT.

Dart Vadier. Foi este o mala que apagou o motor da estrela da Morte. Como? Ninguém sabe, já que ele não tem partes móveis. Mas ele conseguiu! Lembram da cidade nas árvores dos ewoks? Era para ser de alumínio transparente, que eles tinham comprado por uma pechincha de Jornada nas Estrelas. Mas quem ficou responsável pelo transporte do material, após fedelhar até Lady Sith arrancar os cabelos? O Vadier. Pois o safado parou num bordéu à beira de um buraco negro e não ligou o conversor de gravidade da nave, que assim foi sugada para a singularidade enquanto ele fazia danuras com criaturas que nem mesmo os jedis conheciam até então. Que Cicciolina o quê! O que ele aprontou com aqueles alienígenas nem pode ser descrito com palavras, e se pudesse eu não descreveria que isto aqui é um blog de família. Por isso a cidade foi feita às pressas, de palha, em cima de árvores, com o green peace galático azucrinando, alegando que a área era santuário de nidificação do raro los-los-croog de pêlo curto. Fora o licenciamento ambiental para extrair a palha nativa. Vadier foi banido para a Terra, onde trocou de nome e hoje é deputado federal.

Dart Viader. Não era para ser assim. Lady Sith sempre foi tolerante com a sexualidade alheia, tem uma serviçal com dezesseis sexos diferentes. Mas tentar sodomizar seu enteado foi demais. Viader insistia em afirmar que "Luck precisa sair do armário, conhecer o lado pink da força, meu bem". Fora ter tentado se engraçar para o lado do Hanz Solo, bem na frente de Léia. Acham pouco? Por que acham que Palpatine Andava daquele jeito? O coitado foi pêgo dormindo e vitimado pelo marsupial gigante de estimação de Dart Viader, bicho que este dizia ser seu consolador "espiritual". O mala acha que todo mundo é e quem não assume é hipócrita. Chegou a organizar um levante contra os éteros, até que o próprio Dart Vader deu... que dizer, impôs um basta e o baniu para a Terra. Hoje ele ganha a vida em boates de quinta, e freqüenta eventos de cosplayers.

Pois é, macacada, não existe final feliz. Quando o director diz "corta, valeu", os personagens enfrentam aventuras muito mais perigosas na vida real. Aguardem a Branca de Neve.

2 comentários:

Adriane disse...

Esse Darth Gay aí, com Hello Kitty, está uma tetéia.
Ele vai dizer que agora ele tb é a mãe do Skywalker?
Uia!

Nanael Soubaim disse...

Ele queria é ser a coroa dele, por isto foi banido. Mas vá a um encontro de cosplay e verá mais bizarrices, como marmanjos do porte do João vestidos de... Sailor Moon.