sábado, 25 de outubro de 2008

Um ano de pura teMdeMsia, loosho e opulência!

Quando a Rafa me lembrou que essa semana o Tali-coisa faria um ano, senti um baque! Primeiro foi aquela sensação de impotência sentida toda vez que alguém lhe pede para descrever algo que você goste muito (como sua série favorita, sua família, ou você mesmo, para pessoas que sofrem de narcisismo). É um certo medo de que as palavras não cumpram sua função e não consigam descrever a real importância do tema proposto. É como se você tivesse coisa demais pra expressar, mas palavras de menos para fazê-lo.
Foi a partir desse baque que eu finalmente parei para refletir sobre a importância dessas pessoas na minha vida. Não que eu não desse valor a elas antes, é só que, aos poucos, elas passaram a ser uma parte efetiva da minha rotina, algo quase inconsciente.
Por isso eu queria fazer algo mais que especial para o dia de hoje, algo que superasse expectativas. Então eu comecei a cogitar como poderia ser meu texto...
Eu poderia listar as coisas que falamos todos os dias no msn, nossas loucuras e todas as teMdeMsias que surgem quase todas as semanas. Percebi, porém, que para isso eu deveria fazer um texto engraçado e, pra mim, a graça só vem com espontaneidade...
Depois pensei em definir cada um de vocês, ou o grupo, mas aí ficaria naquela mesma situação descrita no início do texto.
Quando já estava desesperado, me veio a ideia de contar a história de como nos conhecemos e tudo mais, só que não tinha levado em conta quantas vezes isso já foi feito...
Pensei tanto no Tali-coisa durante essa semana que não se como não chamei ninguém de ordinário nem falei que minha vida é uma prostituição (não em voz audível).
Comecei a refletir como o TC faz parte da minha vida cotidiana. Quer dizer, todos durante essa semana falaram de como vivemos distantes, ou de como seria bom se todos se encontrassem, mas eu vejo as coisas de uma forma diferente...
O que sempre penso é: como pessoas que moram tão distante de mim podem representar algo tão importante na minha vida?

O que surgiu foi uma amizade mesmo, esquisita, mas amizade. Apesar de nunca ter encontrado nenhum deles pessoalmente, nosso tratamento é bastante pessoal. Nossas conversas são sem hipocrisia, nos colocamos em posição de igualdade, ninguém quer se sobressair, parecer mais cool que o outro e isso, para mim, é o maior proVlema nas amizades de corpo presente. Uma palavra que resume nosso relacionamento (ui) seria humildade... é... humildade unida à siacabância!
E tipos, pode parecer total coisa de filme da Sessão da Tarde quando a mãe de alguém morre, mas o fato é que vocês podem estar distante, mas sempre os carrego comigo, onde quer que eu vá.
A cada conversa estranha que ouço no ônibus, lembro do Dave. A cada pessoa que eu vejo na rua que paga um mico (ou faz algo total coidipobre) lembro da . Toda vez que lembro algo da Meg Cabot, ou vejo o Tchan na TV, ou como pipoca Boku's com pirulito POP ( o que no NE é mais comum que rapadura e farinha), lembro da Rafa. Toda vez que alguém faz uma piada de duplo sentido, lembro do Fio. Toda vez que minha mãe lembra de algum seriado super antigo, lembro do Nanis. Sempre que coloco na TV cultura e tá passando Vila Sésamo, lembro que tem uma pessoa neste blog que se chama Elmo. E sempre que ouço alguém falando "e tal", lembro da Adriane. Quando vejo o Fera lendo aquele-filósofo-que-não-deve-ser-nomeado-pq-o-nome-dele-é-difícil-de-saber-como-escrever, lembro da Mel. Pode ser cruel, mas toda vez que lembro de alguém que desapareceu, lembro da Marina (filha, nós te amamos e ainda esperamos a sua volta, sérião!). E ainda tem a Vivi, que é lembrada toda vez que vou a coordenação (ela é pedagoga).
Claro que um dia quero encontrar com vocês dentro de um carro de campanha do Lavô para catarmos juntos "... Baby one more time" (o hino talicoisiano) na maior altura possível.
Bem que a TV poderia fazer um reality show com a gente. Além de vivermos toda a emoção talicoisiana ao vivo, seríamos pagos para isso... E esse reality show poderia ser rodado numa van (por que é coidipobre) andando pelo Brasil e poderia ser chamado de "Rodovias da siacabância" e quando fosse pôr-do-sol, iríamos "se atrepar" num corcel e cantaríamos EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI até cansar, mais de uma hora cantando EEEEEEI. E se algum chato metido a cool viesse criticar a atração, simplesmente olharíamos com desprezo, jogaríamos o cabelo e gritaríamos Nos repeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeite, que não somos um grupo de cinco-cent, de cinco real!!!
E eu acho que é bem isso mesmo, quantas pessoas que encontramos diariamente não valem cinco real pra fazer caridade?
Mas vocês, amigos talicoisianos, são mais de mesa e
eu gossssstchu muuuuuitchu!
Tb mei migo,

tchutchutchutchutchutchu pááááááááááááááááááááááá!
***
Agora vamos deixar as besteiras de lado, abrir o vinho de garrafa de plástico e cantar comemorar um ano de TC!

8 comentários:

Nanael Soubaim disse...

Não uma van qualquer, mas uma Kombi seis portas com pintura azul e branca. E que tu chamas de super antiga? "A Feiticeira" se enquadraria?

Meg disse...

Assim vocês me matam!
E, poutzzz...Amo Pop!

Frank disse...

É Nanael, tipos isso aí mesmo!

Meg, odeio quando dizem que o doce típico do Nordeste é a rapadura... é POP!

But then POP! HAHAHAHAHA

Adriane disse...

Sem querer te repetir, mas já te repetindo, teu melhor texto EVAH!
awnnnnnnnnnnnnnnnnnnn!!!

Professor Snape disse...

Parabéns ao blog e a vocês, é claro.

Vivi disse...

Que lindo! Quase chorei! Ai que saudades de vc's...
Sempre passo por aqui mas não sei pq não estava conseguindo postar nos coments...
Até que eu resolvi abrir o blog pelo explorer... E não é que fungou!!!rsrs
Parabéns por este ano e que o sucesso! Quando rolar o reality alguém pode usar uma camiseta com uma foto minha??

Luna disse...

Se a gente fizesse um reality-show, o câmera deveria ser o Pederneiras!

Que bom que vc lembra de mim quando vê alguma coidipobre!


NOT!

Fora isso, ficou muito awnnnnnn!

Melzinha disse...

O nome do filósofo é Nietzsche! e é assim que se escreve!

Parabéns pra vocês! Um ano passou rápido demais!