quinta-feira, 11 de setembro de 2008

História Universal Talicôsica - Tomo V

O roubo de um bordão – último capítulo
Fiodoxó Augustus tremia ao lembrar da misteriosa figura. Então decidiu pegar os chinelos azuis e escondê-los no mais inacessível lugar da terra. Quando estava para pegá-los, eles desapareceram no ar, deixando uma mancha azul na calçada, que nenhuma tinta poderia cobrir.
Voltou para o edifício assustado, mas nunca iria permitir que alguém desconfiasse disso. Sua tia, que morava na Inglaterra, a bondosa Mica Audrey McMancada, o esperava, sem que ele desconfiasse disso.
Ela era de uma tradicional família de ciganos, e deixara sua vida errante por amor, mas continuava tendo o dom da previsão.
- Você não me engana, eu tenho olho de cigana – disse ela ao inescrupuloso Fiodoxó Augustus – Além do mais, a mulher de chinelos azuis que apareceu pra você, bem, eu a conheço.
- Como assim? Que história é essa?
- Esqueceu que eu sou cigana também? Ela é uma das mais poderosas da terra, da tribo dos Smurfs. Somos amigas e, juntas, descobrimos seu plano maligno.
- Mas eu nada fiz sozinho. Tenho um séqüito a me servir... (dá uma risada maligna).
- Mesmo? E nós temos milhares ao nosso lado. Jamais terás sossego. Nós te assombraremos dia e noite. Ainda mais porque colocaste dois “is” onde eles não existiam.
- Como assim? Não pode ser verdade!
- É verdade. A frase correta é “talicosa, cositali”. Você e seu inescrupuloso grupo usam “talicoisa, coisitali”. E isto atrai maus fluidos.
Nisto, chegam todos os representantes do grupo. Inclusive Vivi Margarida, em seu aristocrático disfarce.
- O que está acontecendo aqui? Disse ela, com olhar gélido.- Pode levantar este tapa-olho vermelho, Vivi Margarida. Eu sei muito bem quem é você! Disse a sábia Mica Audrey,.- OHHHHHHHHHHH! Disseram todos, quando ela arrancou a peruca e o tapa-olho vermelho de Doña Hermínia Alejandra, revelando a verdadeira identidade da terrível mafiosa.
- Você também será amaldiçoada pelo roubo do bordão, e ainda por usá-lo erradamente.
- Você roubou o bordão que eu roubei honestamente? Pergunta, indignado, Fiodoxó Augustus.
- Sim, Fiodoxó Augustus, e usei este disfarce para obter informações privilegiadas. Você me deixou imensamente rica .... (risada maquiavélica).
- Você só fez isto por inveja! Sua serpente venenosa! Áspide!(sobe música dramática)
- Não... fiz por amor! Eu sempre te amei, Fiodoxó Augustus! Sempre te amei, sempre, sempre! (chora compulsivamente).
- OHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH – dizem todos.
Neste momento, chegam Nena e sua avozinha, que já estava melhor, e o irmãozinho, conduzindo com dignidade sua cadeira de rodas.
- Nena!
- Doña Mica Audrey?
- Sim, eu mesma!
- Oh! A senhora estes anos todos nos ajudou, bondosa senhora! Graças à senhora, nunca passamos fome (sobe música melodramática).
- Que história é esta, titia?
- Nena é filha de uma amiga de infância minha e da Cigana Azul, também conhecida como Smurfete Monica Smurfs. Nós prometemos ajudá-la sempre, desde que o pai a abandonou. SEU PAI, Fiodoxó Augustus!
- OHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH – todos disseram.
- Então esta aí é minha... irmã? ?
- Meia irmã! E herdeira! E a verdadeira dona do bordão, que você ainda por cima deturpou!
- Não acredito que você fez isto, Fiodoxó Augustus! Disse Mel del Carmen. Sempre acreditei que era um gentil amigo e honesto homem de negócios!
- Ora, que entende você de negócios?
- Sou Phd em administração, Fiodoxó Augustus! E também herdeira do grupo! Também sou sua meia irmã, lembras?
- Parem com toda esta conversa! Disse o astuto Frank César. Nossos negócios não podem ser prejudicados jamais! Diga-me, Nena, seu bordão... alguma vez você o registrou?
- Não, mas....
- E ele é exatamente igual ao que nós usamos?
- Não, mas...
-Então, ouçam todos: não há roubo! Não há provas de que o bordão é dela! Nós iremos te processar por plágio! (risadas malvadas).
- OHHHHHHHHHHHHHHHHH! Dizem todos. Nena chora desesperadamente, enquanto os cruéis sócios gargalham (violinos tocam).
Neste exato momento, Cigana Azul aparece, dá uma chinelada nos pérfidos, que mudam totalmente. Os poderes curativos do chinelo azul os transforma em pessoas boas, e eles passam a usar o bordão para o bem e para a justiça. Nena permite, então, seu uso, ainda que com os “is” a mais.
(Passam-se dois anos).
Nena está rica e feliz, e conseguiu a cura para seu irmãozinho. O bairro, limpo e organizado, é exemplo mundial. Quase todos os sócios finalmente encontraram a paz e o bem, e, liderados por Mel del Carmen, cuidam de seu grupo e do orfanato, com responsabilidade social e outras coisas politicamente corretas.
Vivi Margarida sorri satisfeita para Fiodoxó Augustus e ambos olham para a câmera. Abraçados, na imensa sala de seu palacete, diz:
- Bando de tolos! Caíram direitinho no nosso plano, meu amor...
- Isto mesmo, minha querida... nem notaram que o chinelo não nos tocou (risada mais que malvada)!
(FIM)

2 comentários:

Luna disse...

Foi tudo por amor? Awnnnnnnnnnn! Televisa já!

Adriane, Teóloga da Verdade Suprema disse...

E com pelo menos UM comentário salvador, e de Sua Corcelidade Tântrica!
Corceluia!