sábado, 21 de março de 2009

O perigo

   Como é dito em todos os livros de filosofia moderna, vivemos em uma sociedade altamente narcisista. O ego superou qualquer coisa e muitas pessoas fazem de tudo para inflá-lo. Isso explica a proliferação de mulheres-fruta, Vivianes Araújos e todo tipo de gente correndo em busca da auto-afirmação. O que antes eram características apenas dos adolescentes, tornam-se características dos adultos. Talvez seja a solidão urbana que faça as pessoas perseguirem com todas as forças uma identidade, que nem sempre chega. A sede por reconhecimento em um mundo onde todos parecem anônimos é enorme. 
     Eu nem acredito que uso essas palavras para introduzir um texto sobre a análise de um vídeo. Se pararmos para analisar, contudo, é isso o que esse vídeo mostra. Então eu os convido a olharem atráves das aparências e tentar enxergar o que se esconde por trás do que poderia ser considerado pura e simples siacabância
      Vamos agora a uma profunda análise do vídeo "Atoron um perigon"


00:00 : Percebam uma menina gritando sem aparecer no vídeo. Essa garota - que pode muito bem ser a famosa Cláudia só quer aparecer às custas dos outros, é a famosa papagaio de pirata.

00:03 : É possível observar a agressividade com a qual Grace caminha, sua postura pode ser interpretada como uma tentativa de se impor, marcar território.

00:04 : Reparem a ingnorância de Grace ao abordar a "amapô", ele não pede licença,  não pára um pouco para poder falar com ela. Ele a aborda como se as convenções normais das boas maneiras estivessem abaixo de sua presença ou do que ele tem a dizer. Reparem ainda a forma como ele fita a câmera, esse olhar é uma forma não-verbal de pedir atenção para o que ele está falando.

"Advinha onde eu estava ontem": Reparem que ele não diz simplesmente onde estava ontem, ele pede para que ela advinhe. O que ele quer é criar uma atmosfera de suspense. Quer que por ao menos um segundo, a "amapô" pense nele, ou se importe com o que ele estava fazendo no dia anterior.

00:05 : "Aonde, queridán?" : Reparem no tédio da voz da "amapô", com esse tom de voz, ela está querendo dizer não só que o Grace está sendo entediante, como ele é previsível. É uma forma da "amapô" rebaixar a Grace depois de toda essa entrada triunfal e dominadora.

00:08 : Percebam como o rosto de Grace se iluminou quando a "amapô" fez uma pergunta sobre a vida dele. Nem parece que foi ele mesmo que induziu a pergunta! Parece a cara que a Renata Banhara faz quando a Sônia Abrão a "flagra" fazendo um tratamento de estética. Percebam também o quão glorificante é ir ao CAC do Rangel, como isso o separa dos demais, o faz uma pessoa divertida...

00:10 "com os traficantE": O traficante em comunidades carentes não só demonstra poder por ter dinheiro, mas também por possuir armamento e serem figuras muitas vezes perigosas, demonstrando poder. Quando Grace afirma que estava com os traficantes, ele está querendo dizer que estava ao lado do poder! Percebam que ao final dos 0:10 ele faz uma cara agressiva, como se, por estar ao lado dos poderosos, tivesse absorvido um pouco de poder

00:12 : Percebam como ele enfatiza a palavra "atoron" e a repete duas  vezes, essa é uma forma de impor sua opinião. O fato de dizer que "atoran" um "perigon" faz Grace se sentir mais corajoso que os demais.

00: 16 : O tchauzinho triunfal de quem conseguiu o que queria


Agora veremos outra demonstração de narcisismo do famoso Grace Kelly, dessa vez em uma entrevista. Uma situação na qual tudo está focalizado em você, na qual o entrevistado é o centro das atenções. Mas isso não é tudo para o homem moderno, ele tem que provar que é tão bom ponto de desprezar essa entrevista, por que ele é "mais que isso".


00:01 : Percebam que, agora que o interesse é realmente voltado para ele, Grace totalmente despreza os entrevistadores. Afinal ele já é uma estrela da internet, não precisa mais desse tipo de divulgação. O olhar dele é de puro desprezo, talvez devido ao fato dos entrevistadores não serem de um grande canal de divulgação.

"Bom, por que eu atoron Rihanna" : percebam que Grace deixou bem claro que não gostaria de falar sobre si para meros entrevistadores de internet, e logo tratam de mudar de assunto.  Mas sua linguagem corporal prova que ele quer sim aparecer.

00:08  "eu assisti o mv...mv...": Ao dizer isso, Grace quer dizer que está por dentro dos principais acontecimentos do mundo do show business, e esse erro proposital é uma forma de testar o entrevistador, para saber se ele está prestando atenção no que ela diz. A prova disso é que ela olha diretamente para ele.

00: 15 : A pergunta não é se as pessoas viram a Rihanna, no fundo ele pergunta se as pessoas viram o que ele viram, gostaram do que ele gostaram.

00:16 "só com o cabelo moicano" : Notem que o motivmo da Rihanna ser tão boa é o fato dela usar um estilo de cabelo parecido com o dele...

"Adoro a Rihanna, adoro o perigon dela!" : Mais uma vez ele dá enfase a palavra "adoro", o que me leva a crer que o que ele quer é ser adorado. Perceba que Grace mais uma vez usa o perigo como motivo de adoração.

"Eu gosto dela, ela sabe ser... Ela sabe ser..." : Repare que ao dizer isso ele passa a mão no cabelo, como quem diz, "Ela sabe ter um penteado igual ao meu"



   Galera, esse não é só um post, é um apelo para que asp essoas aprendam a olhar atrávez das aparênzzzzzZZZZzzzz...

Mentira, esse é o post-homenagem  aos aniversariantes da semana, EU (/grace) e Debs! Bjos!



3 comentários:

Nanael Soubaim disse...

Bem que eu estava estranhando o formato jornalístico to texto. Vida longa e próspera, fiote.

Meg disse...

Franj, achei profundo.
Sempre miacabo quando ele(a) fala: adivinha onde eu estava ONTI?

caroline disse...

aaaah sabia que esse texto tinha um fundamento,já tava estranhando você kkk parabéns a todos,fraaaaaaank marca pra a gente sair viu!!bju