sábado, 11 de abril de 2009

Dial

Bzzzzz!!! Thweeeeeee... Por que a mulher bonita, quando quer, faz sangrar o coração do peão de bagé até matar...

Bzzzzzzzzz! Crrrrrrrr... Galera irada da nigth que se liga em curtir altas adrenalinas...


Crrrr... Bzzz... me ama que eu sou corno, volta que eu sou corno, sonha comigo que eu sou corno, dá pra mim que eu...


Hmmm... Bzzzzzz!! Thweee... Brasileiros e brasileiras, não me abandonem nessa marolinha, assim não pode, assim não dá...


Bzzzz... Hmmm... Weeeee... O demônio está em tudo, irmãos! Não leiam, não assistam, não cantem, não dancem, não riam...


Bzzzzz!!! Thweee... Eu sou o mano da peripheria, eu sou a vítima da sociedade, eu tenho raiva do rico bonitinho, eu vou pixar o muro pintadinho...


Bzzzzz!!!... Uou uou uou uou!! Você me abandonou, mas vou te esperar, quando cansar da outra vai aqui me encontrar...


Bzzz... Hwoooom... Chega de imoralidades! Chega de privilégios enquanto o povo passa fome! Filie-se ao PQP (Partido do Querido Povão) e vamos às armas...


Bzzzzzzzz!!! Swooooooonnmmmmm... Liro-liro pegou a bola, driblou um, driblou outro, está de cara com o goleiro, vai de bicicleta e... CHUTOU FORA!!!...


Bzzzzz!!! Thweeeee... Da promoção 99 1/2 FM! Qual o nome do terceiro namorado da noite passada da Sujana Velheira? Ligue e concorra a uma xerox do autógrapho da Sujana Velheira! Sua vida depende disso...


Bzzzzz!!! Thweeeeeoonnmmm...


Dans quelle Espagne


Dans quel vin d'Italie


La vie s'éloigne


Quelque fois elle oublie


Que le temps passe


Comment le dire


Et qu'il ne passe pas qu'ici


Dans quelle histoire


Dans quelle géographie


Allez s'asseoir et puis boire à la vie


Qu'on soit du soir ou du midi


Le même espoir nous réunis


Où est ma vie, ma simple vie


Mon cœur d'enfant, mon eau de pluie


Où est ma vie, ma seule vie


On dirait bien qu'elle chante aussi


La la la la la la


Où est ma vie, ma seule vie


Dans quel naufrage


Dans quelle comédie


Sur quel visage, de princesse endormie


J'aurais écouté, jour après nuit


L'amour ne parlait que de lui


Où est ma vie, ma simple vie


Mon cœur d'enfant, mon eau de pluie


Où est ma vie, ma seule vie


On dirait bien qu'elle chante aussi


La la la la la la


Où est ma vie, ma seule vie...
(Où est ma vie, de Isabelle Boulay)


Ao contrário do que se especulava nos anos 1950, a tevê não matou o rádio, a mediocridade das novas programações quase fez o serviço sozinha. Felizmente ainda há quem prestigie quem gosta de ouvir boa música e boas locuções, mesmo perdendo em popularidade.

4 comentários:

Adriane disse...

Fantástico, Nanael!
E tu nem colocaste as piores... hehehe. Tipo aquelas que tocam aqueles fânquis ma-ra-veee-lhou-sos (muito sarcasmo aqui, faz favor), com letras dum lirismo (mais sarcasmo aqui) impressionante, como: põe aquilo naquilo e aquilo naquele outro.
:P
Mas ainda tem coisa boa, é só sintonizar.

Meg disse...

Peripheria.

Hahhahaha.

Nanael Soubaim disse...

Não, não coloquei as piores, que este blog é aberto 24h e tem criança acessando. Em compensação, coloquei uma letra de La Boulay que é uma de minhas preferidas. Meg, querida, qual o problema? Preferes a mana do centro?

Luna disse...

Nem escuto mais rádio. Dá menos trabalho juntar todas as músicas que eu quero no mp3 player ou no Media Player do windows...