quinta-feira, 14 de agosto de 2008

História Universal Talicôsica - Tomo I

Pois bem, eis-me a escrever no blog que eu vi nascer entre as páginas do Fórum do Garotas que dizem Ni e conversas de MSN.
No Fórum, de tanto usar uma expressão bem comum aqui em Florianópolis (talicosa), meu querido Amigo Dave Coelho passou a usá-la também. E, quando eu menos percebi, acresci o "cositali", devido à incrível mania que temos qui de acrescer o 'i" às palavras (reais ou inventadas) terminadas em "l".
E coloquei na minha assinatua forística o bordão "Talicosa, colitali". Um belo dia, vi um tópico no fórum com esta exata expressão, apenas acrescentando um "i" em cada palavra, formando então "Talicoisa, coisitali", em vez da expressão original aqui na minha cidadezinha inventada.
E era o anúncio do Blog!!!
Logo, brinquei que aquilo era um roubo do bordão até então usado por mim, que me senti traída e talicoisa.
Eu, gente, euzinha vi o Talicoisa praticamente nascer. E, desde então, tenho acompanhado com muito carinho o crescimento deste bebê, do qual de uma certa forma me sinto mãe e madrinha.
Breve, publicarei uma "novela mexicana" que escrevi brincando com esta idéia toda - um bordão "roubado" e um certo "ciúme bom" de amigos queridos que jamais encontrei pessoalmente.
Hoje, graças à minha amiga Luna, faço de fato e de direito parte disto tudo... Obrigada, Vossa Corcelidade Tântrica!
Certas coisas parecem ter vida própria, e poucas são realmente muito boas. O Talicoisa é uma delas.

5 comentários:

Frankulino disse...

Adorei, Adri. E a novela é ótima!

Muito legal a teóloga estar entre nós...





Paquerei, paquerou, olha a Lua, irmãos...



Rala, rala!



ps.: a palavra rala está pra religião talicoisiana axenística compadiwoshingta como o amém está pra o cristianismo.


Rala

Nanael Soubaim disse...

Novela mexicana? Com direito a nomes duplos pomposos e roupas cafonas?

Meg disse...

Essa aí passou, essa aí passou, essa aí passou!

Adriane, Teóloga da Verdade Suprema disse...

Bem isto, Mestre Nanael, e com tapa-olho combinando.

Luna disse...

Me emocionei! Agora é mesmo que ninguém nos agüenta!