sábado, 30 de agosto de 2008

Parem de ter bebês!

Não há coisa melhor do que aquele professor daquela matéria faltar, néam?
Daí que outro dia aconteceu exatamente isso e a coordenação levou todos os alunos para a sala de projeção para assistir a um filme... Como as equipes pedagógicas sempre acham que alunos de pré-vestibular são escravos e não podem pensar em outra coisa que não o estudo, tentaram colocar um filme cult sobre algo que nós fossemos aproveitar. A mandinga, contudo, é grande e o DVD acabou não funcionando. Daí colocaram um filme bem fuleiro* pra assistirmos por que ficar conversando não pode...
Daí que, em determinado momento, o personagem principal (um treinador de futebol americano que usa técnicas igrejasuniversalescas para motivar os atletas) descobre que não pode ter filho e começa chorar... A reação de maior parte da sala foi tipo, aaaaaaaaaaaaaaaaawn, coitado... Mas a minha foi diferente, por que oi? Pra que ter filhos!?!
Minha primeira reação foi gritar lá do fundo da sala de projeção: Pára de chorar e corre pra o orfanato!
Não que eu seja insensível, mas é que, se uma coisa não tem mesmo conserto, o jeito é ir atrás de outra solução... E, se você olhar bem, esse é o tipo de opinião mais politicamente correta que alguém pode ter no mundo!
Mas claro que a coordenação super conservadora da minha escola (católica) achou um absurdo minha posição - c0m0 provavelmente acharia qualquer outra- e resolveu criticar... É por isso que eu vou expor aqui minhas razões de defender a adoção no lugar de ter filhos biológicos...
(até por que, descobri que as pessoas da coordenação às vezes lêem esse blog, comenta aí, suas gostosa!)

1- Todos sabem que passamos por uma crise mundial de alimentos e de recursos naturais, logo, em alguns anos seu filhinho que você colocou no mundo vai sofrer pracaráleo.
2- Adotando, cê estará salvando uma criança de um futuro que provavelmente seria terrível
3- A matemática é simples, você coloca um a menos no mundo, logo colocará um poluidor a menos.
4- fechando a equação, é o seguinte. Um poluidor a menos + uma criança salva de um futuro terrível = excelente ação!

Eu mesmo, muito dificilmente terei um filho biológico, mas penso em adotar uns dois... Ou seja, serei greenpeacemegapowerultracontraafomenaáfrica! E tudo bem que tem gente que essa minha posição é contra a lei de Deus de crescer e multiplicar (olha só no que deu!), mas tem coisa mais cristã que ajudar o próximo e ainda cuidar pra um futuro mais sustentável?


Por isso galera, sijoga na adoção!

_____

* quando eu digo fuleiro é por que é MUITO fuleiro MESMO! É como se o redator desse filme tivesse passado por uma espécie de tortura à la Laranja mecânica na qual obrigaram ele a passar três meses assistindo a Sessão da Tarde, Malhação e Roda do descarrego simultâneamente... Sério!

11 comentários:

Rei Nazgul disse...

toca bitos seixas

Frank disse...

A Dé odeia quem pede pra tocar Raul! Peça desculpas!






(maconheiro!)



KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

ED CAVALCANTE disse...

TÁ, RESPEITO SUA OPINIÃO. MAS SER PAI É TUDO, ADORO, SOU OUTRA PESSOA. O PROBLEMA ESTÁ NA FALTA DE PLANEJAMENTO.

Frankulino disse...

Ed, e ser pai adotivo não é ser pai não?

O amor não vem somente do esperma!

Pat Coelho disse...

"greenpeacemegapowerultracontraafomenaáfrica!"... Amei isso!
Também quero ser \o>

Dave Coelho disse...

HAHAAHAHAHA!
Muito siacabante, Frankline.

Luna disse...

Eu apóio essa campanha. Já tem gente demais no mundo.

caroline disse...

uhuuuuuuuuuuuuu vc definitivament levou akele filme mt a serio!eles soh sao maus atores num filme pior aindaa!!adotar eh legal!e luis vai ser sempre o maconheiro
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
foi a pior!!!

Frankulino disse...

Carol, se eu tivesse levado aquele filme a sério, provavelmente estaria aqui orando pra fechar a prova de física do Enem, néam?


Gente, só agora me aviaram que o ENEM é uma etapa do vestibular da UERN!

Rafaella Baracho disse...

Concordo totalmente , Frank!

Aff, tem gente demaaaaaaisss no mundo...

Campanha apoiada!
;D

Frankulino disse...

Rafa, ainda tem gente que diz "se sua mãe adotasse Cê não tinha nascido"... e quem disse que eu pedi? Quem disse que se eu estivesse lá no céu ainda, junto com as outras almas, tomando sol e bebendo nuvem, eu não estaria melhor?




(gente, a prova do ENEM ontem foi ótima!)