quinta-feira, 21 de agosto de 2008

História Universal Talicôsica - Tomo II

Continuando a saga talicôsica, como prometi. Preparem-se, meus caros, para a mais pungente de todas as novelas mexicanas, a moça mais sofredora da história da dramaturgia e os vilões mais sórdidos da humanidade.
"O Roubo de um bordão.": traição, vaidade, roubo, especulação imobiliária e troca de crianças na maternidade. Não necessariamente nesta mesma ordem... Né pouca coisa não!

O roubo de um bordão - cap. 1

Adriane Cristina Sosa, conhecida de todos como Nena, uma ingênua moça e pobre, que sustenta sua avozinha doente, um irmãozinho preso à cadeira de rodas e ainda cuida dos cães e gatos de rua, teve um dia uma revelação que adoçaria sua triste vida. Um bordão.
Ela estava cuidando das feridas dos bichinhos quando viu uma velha cigana, aparentemente cega, que tentava atravessar a rua. Estranhamente, ela usava chinelos azuis. Nena foi a única pessoa a ajudar a cigana, pois todos os outros viraram as costas e nem mesmo se dignavam a tentar ajudá-la. Quando conseguiu levá-la ao outro lado da rua, a cigana assumiu um ar jovem, com lindas roupas, e disse:
- Eu sou uma cigana encantada, da tribo dos Smurfs, e tenho uma revelação a te fazer. Esta noite terás um sonho com teus antepassados e eles te dirão algo que deves anotar. Será teu bordão e o usarás apenas para o bem. Nunca esqueças disto, ou o mal se abaterá para sempre sobre o mundo!
Nena nunca mais esqueceria aquele momento. Durante toda sua vida dali para frente, a cena se repetiria infinitamente (em preto-e-branco e com aquele eco típico de flashback). Quando dormiu, o sonho profetizado aconteceu, e seus antepassados lhe trouxeram a frase, aparentemente banal, mas que trazia um poder infinito:
- Nenaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.... Talicosaaaaaaaaaaaaaaa... cositaliiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.....
E ela passou a usar o bordão, com a pureza que seus antepassados lhe trouxeram.
Enquanto isto, do outro lado da cidade, um grupo de inescrupulosos especuladores imobiliários traçava um pérfido plano para dominar o mundo, bairro a bairro.

5 comentários:

Frankulino disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKK, miacabei!



(como eu tô resumindo as coisas hoje...)

Adriane, Teóloga da Verdade Suprema disse...

Aguarde as emocionantes cenas dos próximos capítulos...

Nanael Soubaim disse...

O bom de lembrar em preto e branco, é que o filme fica mais barato e dá para gastar mais em roupas extravagantes.

Luna disse...

Uia! Tem mais capítulos? Isso está melhor que as novelas do Maneco. Se bem que, comparar seu trabalho com o do Maneeeeeeeeco nem é elogio, néam?

Nanael Soubaim disse...

Praticamente uma Janete Clair talicoisística.