domingo, 16 de novembro de 2008

Metalinguagem

Tá, eu sei que aqui no blog cada um escreve quando quer ou quando pode e não é preciso justificar as ausências - se bem que eu nem sei se funciona assim mesmo, ou se eu inventei isso quando na verdade a está furiosa e com um caderninho de anotações esperando mais um dia sem postar para poder elaborar uma carta de demissão-, mas é que eu acho meio chato ficar no msn toda hora e não postar nem um tiquinho assim. Resolvi, portanto, postar aqui minhas justificativas...

Eu tenho textos prontos, o problema é que eu só não consigo vir aqui e postá-los. Não sei por que, mas sempre que resolvo vir aqui e passar para o computador o que está no papel, me dá uma preguiça enorme, sei lá, uma vibe meio whatever... Acho que é preguiça mesmo, aliada ao fato de que, no momento, nem ligo para as pessoas que visitam o blog - desculpa, só estou sendo franco e odeio mimimi de "adoro vocês".

As únicas coisas que ainda consigo fazer pelo blog são divulgar um pouco e fazer textos como esse. Aliás, essa é minha técnica favorita, eu simplesmente clico em nova postagem e começo a digitar.

Primeiro me ocorre um tema na cabeça, algo que esteja mais perceptível na minha vida, alguma coisa que tenha me influenciado bastante nos últimos dias; logo em seguida me vem um introdução, uma maneira de como abordar tal assunto; depois eu simplesmente vou digitando o que me vem a cabeça, as frases e reflexões vêm em turbilhão e, muitas vezes, meus dedos não conseguem acompanhar a velocidade do raciocínio, mas eu sigo nesse ritmo até que tudo fica smurfs_ (haha!) para continuar sem correção. No final de tudo, sai tudo da maneira que falo, da maneira que penso e o texto fica repleto de empolgação.

O que acho mais legal em fazer esse tipo de post é a sensação boa que fica no cérebro, quer dizer, pode parecer meio "Tributo a Bob Marley", mas quando escrevo dessa forma é como se eu entrasse em uma conexão forte comigo mesmo, como se eu colocasse meu interior em frente a um espelho e simplesmente descrevesse o que há nele, felizmente o que vejo é quase sempre legal. Tudo isso deixa em um estado que chega a ser meio louco. Não, eu não tomo NADA, eu só escrevo.




Elmo, desculpe se postei no seu dia, mas é que eu vi o botão de postar e me deu uma vontade...

e eu estava precisando sentir um barato...

Update: Gente, peloamordeDeus, assistam ao filme filme cujo nome eu esqueci novamente, mas que é ótimo... E digam se o protagonista não lembra o Fio! Quer dizer, nesse jeitão meio depressivo, mas legal de ser... (quando lembrar o nome do filme posto nos comentários)

7 comentários:

Fio disse...

Não seria por acaso o Marvin, do "O Guia do Mochileiro das Galáxias"?

caroline disse...

tem certeza q cê num se droga kkk
to brincando frank,eu te entendo...

Adriane disse...

Frank, motholocodapesada o texto.
:)

Frankulino disse...

Não, Fio, é um personagem de um filme sério...

Acho que é Uma única vez, ou Apenas uma vez, ou A única vez... Só sei que em inglês o título é Once...

Luna disse...

"Eu tenho textos prontos, o problema é que eu só não consigo vir aqui e postá-los. Não sei por que, mas sempre que resolvo vir aqui e passar para o computador o que está no papel, me dá uma preguiça enorme, sei lá, uma vibe meio whatever..."

E eu que pensava que a pior parte era ESCREVER o texto! Escreve no Word, daí é só copiar e colar.

Meg disse...

Qual é o filme??
Assim eu não entendo é nada!

Frankulino disse...

Não Dé, os textos me aparecem assim do nada, e é pra escrvê-los que servem as aulas de revisão de redação (eu tenho OITO aulas de redação POR SEMANA). O difícil é postar aqui, cês não sabem o que é ter pouca disposição aliada a internet discada...


Meg, eu tenho o DVD, mas não lembro do nome NUNCA!!!


Joga no Google
Once + oscar de melhor música