quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Tempo, Tempo, Tempo, Tempo

Nós nos tornamos especialistas em perseguir o tempo. Somos seguidores do tempo. Nos moldamos em virtude dele. Fomos lapidados pelo tempo.

“Eu corro demais” mesmo. Corro de madrugada pra dar conta da prova na manhã que nasce. Corro atrás do ônibus que passa. Corro pra ler a notícia cada vez mais curta. Corro por causa da concorrência.

É que o relógio deixou de ser o sol, pulou pro meu pulso, minha gente.

Então, acompanhem Dona Bethânia em “Oração ao Tempo”. São cinco minutos de um Tempo voador.


7 comentários:

fabio_ disse...

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo
Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo

fabio_ disse...

Te contei que essa música tá no set list do meu funeral? Pra comemorar o dia em que eu tiver saído do círculo do tempo...

Nanael Soubaim disse...

Não sou escravo do tempo, mas convivo com dezenas deles, que quanto mais o poupam, menos o têm.

Adriane disse...

Lindo, Dave.
E essa música finalmente vai sair da minha cabeça como aquela coisa cheia de aaas e eees que o Caetano cantava. Só por isto, mereces minha eterna gratidão!

Fabiana disse...

Lindo mesmo. Betânia e tudo o mais.

Luna disse...

Essa música simboliza Dave Coelho. Várias vezes entrei no MSN e ele estava ouvindo.

Dave Coelho disse...

Brigado, brasileiros.
Té quarta. Se tivermos tempo. :P