quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Meu processo criativo deu "tilt".




Encontrei uma nova e fabulosa desculpa para quando não consigo postar nada, catada do meu querido Calvin.
Ele, sempre ao lado de Haroldo (Hobbes), ora seu cúmplice, ora seu sarcástico tutor, é e sempre será o exemplo mais claro de meu lado "malvado" e postergador.
Assim, minha mente deu "tilt" que nem o processo científico dos livros que ilustram esse post.
Não há limites para as descupas de Calvin para ser mau, e também não há limites para minhas desculpas em não escrever, ou fazê-lo de forma tão precária.

O melhor de tudo é que, como a imaginação de Calvin vai ao infinito, nunca faltarão: alienígenas que o abduzem e o trocam por um robô; um clone malvado; uma propensão maléfica; seu tigre de estimação agindo pela surdina, nos famosos ataques de tigre ou em cartas cifradas ameaçadoras.
Quando acabarem as desculpas do volume acima, poderei usar as do seguinte e em todas as demais, já que ele é mestre na arte da escusa.


Calvin sempre me inspira! :)

4 comentários:

Nanael Soubaim disse...

Calvin e Charlie Brown são dois que jamais deveriam ter parado de desenhar.

Adriane disse...

Verdade, amigo.
Eles estão entre minhas pessoas fictícias preferidas!

Miss Lovegood disse...

Adoro Calvin!

Luna disse...

O meu também! Eu tinha uma camiseta do Calvin, pena que ela já virou pano de chão...

Nunca mais li, mas gostava muito na adolescência.